Vida sexual pós-parto por Qual Farmácia

Vida sexual pós-parto

Um grave problema que atinge aproximadamente 10 a 20% das mulheres é a depressão pós-parto. De acordo com dados da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, muitas vezes, a doença não chega a ser investigada nem diagnosticada nas puérperas (mulheres que acabaram de dar à luz).

Devido os sintomas serem muito parecidos com o período pós-parto, como a alteração no sono, do apetite e fadiga em excesso, a detecção da depressão pós-parto torna-se ainda mais difícil. Confundindo, até mesmo, a auto percepção das pacientes.

Um dos sinais que podem indicar se a puérpera tem depressão é quando a mulher já tem um histórico da doença ou tenha passado uma situação de estresse excessivo durante a gestação. Nesses casos, é necessário ter um cuidado redobrado após o nascimento do bebê.

Para aquelas que querem manter relações sexuais saudáveis pós-parto, esse é apenas um dos problemas que a ginecologista e obstetra Paula Oshiro aponta em relação a essa nova fase, além de algumas prevenções e dicas para não ter preocupações.

De acordo com a Dra. Paula Oshiro, as relações sexuais devem acontecer após 30 a 40 dias, depois da suspensão do sangramento pós-parto chamado loquiação, sendo o tempo necessário para que o útero se restabeleça. O segundo passo é sempre dar atenção aos exames preventivos, que devem ser colhidos anualmente. Caso a mulher já tenha colhido o Papanicolau (exame ginecológico realizado como prevenção ao câncer de colo do útero) no pré-natal, deve ser feito após 1 ano dessa data.

Outro ponto importante é dar atenção aos corrimentos vaginais e infecções de urina, que devem ser rapidamente diagnosticados e tratados no pós-parto, pois podem levar à uma infecção uterina chamada endometrite, além de infecções na incisão da cesárea ou na episiotomia. Deve ser feita a limpeza e os curativos na cicatriz da cesariana, algo muito importante para a prevenção de inflamações locais.

Portanto, diante de uma relação sexual pós-parto, deve-se prestar atenção em alguns sintomas e tomar certos cuidados e prevenções, para que não ocorram problemas.

Conheça mais sobre outros temas no site  www.drapaulaoshiro.com.br e acompanhe a Dra. Paula Oshiro no facebook!

Dra. Paula Oshiro –  Ginecologista

Dra. Paula Oshiro

 

 

Leia ϟ comentários

ϟ Comentários

Voltar Comentar