O envelhecimento causa a perda dos dentes? por Lívia Kalil

O envelhecimento causa a perda dos dentes?

É curioso perceber que muitas pessoas associam a falta dos dentes como um processo natural do envelhecimento humano. Mas, será que não lhes passam à mente que, como toda parte do nosso organismo, os dentes também refletem as marcas de nossas escolhas e dos cuidados que oferecemos a eles ao longo de nossas vidas?

Na maioria dos casos, a perda dos dentes não tem nenhuma relação com a faixa etária. No entanto, isso não significa que os dentes não tenham suas características próprias da idade. Na terceira idade, por exemplo, os dentes ficam mais suscetíveis às cáries e a gengiva fica mais sensível, além de outras doenças interferirem na saúde bucal.

Outros fatores

Com a diminuição da coordenação motora, é comum que a execução dos movimentos básicos para a escovação piore nos idosos, dificultando assim a higienização efetiva. Além disso, eles também tendem a ter menos saliva, seja por condições naturais ou pelo uso regular de medicamentos, o que facilitaria a proliferação de bactérias e agravaria a perda dos dentes.

Outro fator que também pode contribuir para a perda dental é uma alimentação deficiente em cálcio e outras vitaminas, o que fragilizaria a parte óssea dos dentes. Em alguns casos, esse problema pode alterar a mastigação pela dor causada. Entretanto, nem sempre os sintomas ocorrem, por isso é essencial ficar de olho na parte estética dos dentes.

Tratamento adequado

Para chegar à terceira idade com os todos os dentes saudáveis, é fundamental que os idosos busquem a orientação de um dentista. Quando já houve a perda de um ou mais dentes, é preciso que o tratamento seja multidisciplinar envolvendo outras especialidades.

Para reposição desses elementos e a restauração do sorriso podemos citar algumas opções, como o implante que pode ser unitário ou a chamada overdenture (prótese total sobre implante) ou as próteses convencionais (prótese total, parcial removível ou a prótese fixa).

O planejamento depende da avaliação para cada caso. Além do que se deve levar em conta a situação financeira e social desse idoso, bem como a análise do estado da saúde integral do mesmo. Afinal, os mais idosos não precisam abrir mão de um sorriso bonito!

Então, comece desde já a adotar uma rotina que preserve a sua saúde bucal. Evite o tabaco, o consumo de álcool, refrigerantes e demais alimentos ricos em açúcar. Inclua a escovação e o uso do fio dental de duas a três vezes ao dia no mínimo, além de visitar frequentemente o seu dentista.

Leia ϟ comentários

ϟ Comentários

Voltar Comentar