Gengiva sangrou? É gengivite! por Qual Farmácia

Gengiva sangrou? É gengivite!

Aprender a usar o fio dental e a escovar os dentes e a gengiva da forma correta não previnem apenas o mau hálito ou o aparecimento de cáries, mas também evita o surgimento de outras doenças bucais, como é o caso da gengivite.

Por exemplo, você já teve sangramento durante a escovação? Se sim, fique atento!

É comum muitos pacientes se queixarem que no decorrer da higienização bucal, a gengiva fique mais sensível, acarretando muitas vezes no seu sangramento. Esse fato inclusive os levam a  desistir da limpeza, quando, na verdade, isso não deveria ser um impedimento. A limpeza completa é essencial para que o sangramento diminua e volte a ter a gengiva saudável!

A doença

A gengivite é a primeira fase da doença periodontal, que consiste numa inflamação ou infecção que provoca alterações nos tecidos que dão sustentação aos dentes, como as gengivas, ligamentos e osso alveolar (o tecido ósseo que circunda as raízes dos dentes).

Na maioria dos casos, a gengivite está associada ao acúmulo de placa bacteriana ou biofilme dental. A formação dessas placas começam logo após a ingestão dos alimentos. A saliva junto com as bactérias e ácidos formam uma película que se adere aos dentes e se não removidas a tempo iniciam o processo de inflamação gengival.

Tratamento

O primeiro passo para tratar a inflamação na gengiva, sem dúvidas, é a higienização diária dos dentes e da região afetada. Nesse sentido, vale ressaltar que após 48 horas, se as placas bacterianas não forem removidas, inicia-se o processo inflamatório. Por isso, depois de toda refeição, passe fio dental e escove os dentes!

Se o sangramento persistir ou o paciente notar que os dentes estão ficando cada vez mais sensíveis, procure um profissional especializado. Dependendo da situação, o tratamento mais adequado se dá com a completa remoção da placa através da raspagem dental para retornar os hábitos de higiene bucal. E, em casos mais graves, também é necessário tomar medicamentos por um determinado período.

Pessoas com fatores de risco como diabetes, idade avançada, que usam medicamentos específicos ou passam por mudanças hormonais devem buscar orientação periódica, já que estão mais sujeitos a sofrer com esse tipo de distúrbio.

Leia ϟ comentários

ϟ Comentários

Voltar Comentar