Doula, acompanhamento que faz diferença por Qual Farmácia

Doula, acompanhamento que faz diferença

Há muitos anos, era tradição em algumas culturas que a hora do parto fosse o momento mais aguardado pelas mulheres da família. Isso acontecia porque nesta ocasião, avós, mães, tias e irmãs se reuniam em torno da parturiente para compartilhar saberes ancestrais sobre o nascimento e, principalmente, apoiá-la e a instruí-la durante esse processo.

Com esses princípios quase esquecidos, atualmente, muitas mulheres têm buscado resgatá-los na figura da doula, uma profissional capacitada para acompanhar o casal, especialmente à mulher gestante durante o período gravídico, parto e pós-parto imediato.  Para responder às dúvidas mais frequentes sobre este tema que, a convite do Qual Farmácia, a doula e educadora perinatal, Claudinha Aguiar explica melhor como funciona esta atividade na prática.

O papel da doula

A doula é a responsável em oferecer conforto, suporte emocional, físico e informativo para o casal. É ela quem fornece à mulher e à (ao) acompanhante de conhecimentos selecionados e baseados em evidências científicas sobre os ciclos e fases da gestação, parto e pós-parto, bem como traduzindo, simplificando e esclarecendo termos médicos, empoderando e devolvendo a esta mulher o protagonismo e a humanização em seu parto.

Por isso, nesse contexto, sempre indico que quanto mais cedo a mulher encontrar uma doula pela qual ela se identifique, melhor. Porquê dessa forma ela terá mais tempo de se preparar para esta caminhada, se aproximando ainda mais de um processo e parto humanizado, ou seja, respeitoso.

Antes do parto…

A doula conversa com o casal sobre o que esperar do parto e pós-parto, faz encontros presenciais, como: oficina de preparação para o parto, onde se explica os procedimentos comuns e ajuda a mulher a se preparar, física e emocionalmente para o parto; oficina de preparação para pós-parto, momento em que auxiliamos a mulher a selecionar sua rede de apoio por exemplo, como familiares, amigos e profissionais que atendam à domicílio.

Além do nosso atendimento on-line 24h por dia, sete dias na semana. Esclarecemos as dúvidas com relação a gestação, as fases do trabalho de parto, o parto, a amamentação e o pós-parto e o que mais for necessário ser esclarecido.

Após um certo tempo de estudos, no terceiro trimestre da gestação, sentamos com a mulher e a (o) acompanhante para desenharmos o Plano de Parto e o Plano de Pós-parto. O primeiro é um documento contendo informações sobre o que a gestante deseja que aconteça ou não durante o trabalho de parto, parto e pós-parto imediato a ser entregue para a equipe que a atenderá.

Já o segundo é uma organização e suporte que a ajudará a passar pelos possíveis obstáculos em seu puerpério (fase pós-parto que não tem uma duração precisa e não há um consenso a respeito, pode ser desde os primeiros dias, 6-8 semanas, até o primeiro ano do bebê), é o momento em que a mulher passa por transformações físicas e emocionais.

Durante o parto…

A doula estará se comunicando com a equipe e apoiando os desejos do casal, previamente descritos no Plano de Parto. A doula não toma decisões pelo casal e também não participa nem interfere nas decisões técnicas do parto.

No parto, nós oferecemos palavras, afeto, acolhimento e segurança, lembrando à mulher de seus desejos e o porquê dela estar passando por toda aquela situação. Bem como proporcionamos alívio da dor com processos não farmacológicos, auxílio a parturiente a encontrar posições mais confortáveis para seguir melhor com o trabalho de parto e outros cuidados que fazem grande diferença neste momento.

Um dos exercícios que passamos requer que a mulher preste atenção na respiração, ponto imprescindível para ela permanecer atenta ao que está acontecendo, uma vez que o bebê também está trabalhando para nascer e, assim como a mãe, precisa oxigenar.

Quando chamar a doula?

A gestante decidirá. Somos, geralmente, a primeira profissional a chegar e a última a sair. Atendemos desde os pródromos, que é a fase antes do trabalho de parto, quando as contrações podem começar a ficar dolorida. Mas normalmente entramos no estágio latente do trabalho de parto, quando as contrações são mais fortes e intensas. O que é completamente variável de mulher para mulher, de gestação para gestação.

Nesse sentido, vale frisar que a doula não faz toque vaginal, aferimento de pressão, medição de batimentos do bebê, nem interfere na conduta da equipe de saúde.

Pós-parto…

A doula vai ajudar a mulher a lembrar-se e a ressignificar o parto, se necessário, caso o parto tenha sido muito diferente do que a mulher desejou e tenha planejado.

Auxiliamos na transição da maternidade para o regresso ao lar, orientando na amamentação e cuidados com o bebê e estando abertas para ouvir a respeito de qualquer assunto ou sentimento que essa mulher queira conversar, oferecendo acolhimento a ela e a nova família.

Porém, ressalto: também é função da doula indicar outros profissionais da saúde quando percebido que as questões trazidas não são de seu domínio.

Onde encontrar doulas?

É possível encontrar doulas e conhecer seu trabalho facilmente através das redes sociais, perfis, páginas ou grupos específicos no Facebook e no Youtube. Também é possível buscá-las em rodas de conversa para gestantes e casais.

Claudinha Aguiar é mãe do Eduardo, pedagoga e trabalha há dois anos como doula e educadora perinatal. Ela vê de perto não somente bebês nascerem, mas como famílias surgindo ao observar homens e mulheres se transformarem em pais e mães.

Leia ϟ comentários

ϟ Comentários

Voltar Comentar