Como escolher uma atividade física adequada ao seu objetivo por Mônica Rufino

Como escolher uma atividade física adequada ao seu objetivo?

Muito se ouve falar sobre os exercícios aeróbicos e anaeróbicos e os seus benefícios para a saúde física. Mas, será que você sabe realmente o que isso significa? Pensando nisso que, na coluna deste mês, compartilho as vantagens desses dois tipos de treino para o seu corpo.

Primeiramente, é fundamental saber que tanto as atividades aeróbicas quanto anaeróbicas se referem ao tipo de metabolismo energético que utilizam durante as práticas físicas. Para ser mais específico, se utiliza ou não o oxigênio para abastecer o organismo.

No exercício aeróbico, o oxigênio funciona como fonte de queima das substâncias que produzirão a energia transportada para o músculo em atividade. Nesse caso, trata-se de um exercício de longa duração, contínuo e de baixa ou moderada intensidade. Como, por exemplo, a caminhada, corrida, hidroginástica, natação, spinning, pular corda e a dança.

Já o exercício anaeróbico utiliza uma forma de energia que independe do uso do oxigênio, daí o termo anaeróbico que significa “sem oxigênio”. Sendo caracterizado por exercícios de curta duração e alta intensidade, como a musculação, sprints e saltos.

Para emagrecer ou ganhar massa muscular?

Para a perda de gordura corporal, ambos os exercícios (aeróbicos e anaeróbicos) produzem efeitos, pois ambos irão acelerar o metabolismo. Em outras palavras, fazendo com que seu organismo transforme as calorias em energia.

No entanto, para o ganho de massa magra (muscular) a melhor atividade é a musculação. Nesta atividade, há o aumento da massa corporal, resultando assim também num aumento do gasto calórico e, consequentemente, maior saldo energético negativo (quando a pessoa gasta mais calorias do que ela ingere), auxiliando na queima de gordura.

Algumas pessoas chegam a me perguntar se existe alguma atividade que contemple ao mesmo tempo, a vontade de emagrecer e de ganhar músculos… E, digo: sim! Mas são raras exceções, porque diante desses casos, é importante falarmos também sobre equilibrar as atividades executadas a uma dieta balanceada.

Cuidados

Existem casos de indivíduos que conseguiram com “o pacote” – musculação e dieta – um bom resultado. Mas, não é o comum, pois estes dois objetivos exigem demandas contrárias do corpo. Quer dizer, enquanto para se ganhar massa é preciso ter energia disponível, para se queimar gordura é necessário cortar o consumo de energia para que o corpo use a gordura como fonte energética.

Seria ótimo se o corpo utilizasse a energia que precisa para construir massa muscular, direto da gordura, mas quando se corta calorias e o corpo entra em estado catabólico (o estado do seu corpo que degenera ou fadiga o tecido muscular), ganhar massa muscular não é a principal prioridade do organismo. Nesse contexto, a criação de novos tecidos musculares é reduzida significativamente.

Outro cuidado muito importante é com a estrutura de treino. Não caia no erro de praticar apenas determinadas atividades porque estão “na moda”. A falta de conhecimento de como são as modalidades disponíveis, ou a ausência de um profissional para orientar de acordo com os objetivos, disponibilidade, características de cada um, podem comprometer seriamente o seu desempenho. E, até mesmo, o excesso na rotina de exercícios pode prejudicar a sua saúde.

Combinação perfeita

O ideal, sem dúvidas, para alcançar um resultado positivo é associar uma alimentação rica e equilibrada a um treino personalizado e acompanhado por um profissional. E mantenha-se firme para não desistir mesmo que já o tenha atingido.

É preciso ter consciência de que esse é um trabalho que pode se tornar um hábito para o resto da vida. Por isso, é necessária uma manutenção diária, com a atividade correta e a alimentação acertada para que isso aconteça.

Leia ϟ comentários

ϟ Comentários

Voltar Comentar