Bruxismo aprenda a identificar o problema e como tratar por Lívia Kalil

Bruxismo: aprenda a identificar o problema e como tratar

Diferentemente do que as pessoas imaginam o termo bruxismo não tem nada a ver com magia ou feitiçaria. Na odontologia, esse nome é dado a um hábito parafuncional (transtorno involuntário e/ou inconsciente de movimentos) que consiste no ranger dos dentes durante o sono. No entanto, o mesmo problema também pode aparecer no decorrer do dia enquanto a pessoa está acordada, mas neste caso, trata-se do briquismo ou chamado também de bruxismo em vigília.

Mas, como saber se eu tenho algum desses tipos de bruxismo?

É simples! Alguém que mora ou compartilha quarto com você já avisou que durante o sono você faz barulhos com os dentes? Sim? Então, este é o primeiro sinal importante de que algo com a saúde, principalmente, bucal não deve estar nada legal. Às vezes, os próprios pacientes também passam a se queixar de dor de ouvido e de crises de dor de cabeça.

Outros indícios que podem levar ao diagnóstico destas condições são a fadiga muscular, dor na mastigação, crepitação articular (estalos durante a abertura de boca) e até mesmo dores musculares no pescoço podem estar relacionados com o bruxismo. Além disso, também pode haver maior desgaste nos dentes, aparição de fraturas dentais, aumento da sensibilidade e exposições pulpares (quando atinge o nervo do dente).

E como esse problema surge?

Geralmente, o bruxismo pode ser de natureza somática, física e psicológica, como: estresse, ansiedade, apneia (um distúrbio do sono que provoca a suspensão momentânea da respiração) e outras alterações do sono e problemas de oclusão, que é quando não há um encaixe perfeito entre a arcada dentária – a maxila – e a mandíbula.

Alguns pacientes com refluxo do ácido estomacal também costumam apresentar sintomas do bruxismo. Ou ainda, o problema também pode se manifestar devido um efeito colateral incomum de alguns medicamentos psiquiátricos.

Tratamento

Ao identificar qualquer sinal desta condição, é fundamental procurar de imediato um dentista! Afinal, somente depois de uma avaliação que é possível prescrever o tratamento adequado. Na maior parte dos casos, a intervenção tem que ser com uma equipe multidisciplinar, pois como o problema pode estar ligado a questões emocionais pode ser indicado o uso de ansiolíticos (fármacos usados para diminuir a ansiedade e tensão) e psicoterapia.

Além disso, também deve ser feita uma placa interoclusal, normalmente confeccionada pelo próprio dentista, que impede o desgaste dos dentes e reduz o risco de fratura. Atualmente, já é adotado também a aplicação de Botox na região da articulação temporomandibular (ATM), que ajuda a diminuir a atividade muscular.

Tem mais dúvidas sobre esse assunto? Deixe aqui embaixo o seu comentário! E não deixe de compartilhar esse artigo com seus amigos e familiares.

Leia ϟ comentários

ϟ Comentários

Voltar Comentar