Aprenda a cuidar da pele do bebê por Qual Farmácia

Aprenda a cuidar da pele do bebê

A chegada de um bebê ao lar não muda só a dinâmica e a rotina familiar, mas literalmente toda a nossa vida. Afinal, trata-se de um momento em que o recém-nascido precisa de todo cuidado necessário. 24 horas por dia, 7 dias na semana. Uma missão e uma vigília constantes, já que cabem aos pais aprender a interpretar cada mínimo comportamento, grito ou choro.

É verdade que esse papel pode ser extremamente cansativo. No entanto, essa entrega é fundamental para estabelecer um vínculo de afeto e compreensão entre pais e bebê. Pois é a partir disso que eles, como cuidadores, poderão definir o que é certo ou errado para o pequeno, principalmente, no que diz respeito à sua saúde e bem-estar. Nesse caso, também é importante se preocupar com algumas particularidades, como a pele da criança.

Pele delicada

O bebê no útero da mãe está acostumado ao ambiente quente e úmido, enquanto sua pele é mergulhada em água, chamada de líquido amniótico, durante os nove meses de gravidez. Quando o bebê entra no mundo real, sua pele enfrenta uma série de desafios:

–  Mudança de ambiente: a pele úmida e quente do bebê no útero, logo após o parto é exposta ao oposto; para piorar, alguns serão expostos a ar-condicionado ou aquecedores.

–  Secura: a pele do bebê é mais seca do que os adultos porque tem menos fatores naturais de hidratação e o hábito de dar banhos longos, sem sabonete e óleos adequados podem fazê-lo perder com facilidade.

– Sujidade frequente: a sujidade constante devido à urina, defecação e também à exposição frequente a produtos de limpeza e água tornam a pele mais seca e por vezes até escamosa e vermelha, levando a dermatites na região das fraldas.

–  pH alcalino: o pH de uma pele adulta é ácido, o que ajuda na proteção contra germes, enquanto a pele do bebê tem pH mais alto ou alcalino. Esta alcalinidade aumenta se não escolhermos os produtos corretos para usar na pele dos nossos bebês.

–  Glândulas sudoríparas não funcionais: as glândulas sudoríparas dos bebês ainda não estão totalmente maduras, então eles estão mais propensos a brotoejas (pequenas erupções na pele) quando expostos a altas temperaturas. Da mesma forma, os bebês são mais propensos a danos por causa da temperatura fria, pois eles ainda estão aprendendo a conservar o calor do corpo. Esta manutenção da temperatura ideal em torno de 24-28ºC é importante para o seu pequeno.

– Mais dobras corporais: os bebês têm mais pregas na pele (especialmente no pescoço e nas coxas), o que torna essa área suscetível a infecções por fungos e bactérias.

– Área da fralda: a área das fraldas dos bebês é exposta à urina e às fezes com muita frequência e, portanto, a limpeza frequente ou incorreta pode tornar esta área propensa à dermatite das fraldas (assaduras).

– Barreira de pele imatura: a barreira cutânea infantil ainda está em evolução e, portanto, certas substâncias podem ser facilmente absorvidas através da pele para o sangue.

Dicas de como cuidar

Nesta fase, além dos cuidados com a higiene durante o banho e aos fatores externos que prejudicam a pele dos bebês, é essencial que os pais prestem também a atenção a um problema recorrente: as assaduras, uma condição que faz com que a pele debaixo da fralda fique vermelha.

Seria fantástico se apenas trocar as fraldas resolvesse isso. Mas, infelizmente, não há provas de que uma determinada fralda ou marca funcione melhor na prevenção de uma dermatite. Geralmente, a erupção das fraldas é causada por irritação química causada pela urina e cocô, umidade e fricção.

Por isso, para ajudar seu bebê, siga essas dicas para prevenir e tratar assaduras em casa:

Troque as fraldas sujas o mais rápido possível. Essa dica é importantíssima! A cada duas ou três horas, verifique se ela está suja ou molhada e troque-a com frequência. Isso reduz a umidade na pele, que quando exposta há muito tempo pode piorar a erupção cutânea.

Seja cuidadoso ao limpar a área da fralda. Use água e um pano macio ou lenços umedecidos sem álcool e sem perfume. Em seguida, deixe a área secar ao ar. Deixe o seu filho sem fralda o maior tempo possível para deixar a pele secar e curar.

Aplique um creme a base de óxido de zinco. Após cada muda de fralda, aplique a pomada nas dobras e locais que estão avermelhados para evitar e tratar a irritação cutânea. Às vezes, a busca pelo creme ideal também pode ser longa, já que cada pele pode demorar a responder ao tratamento. Logo, tenha paciência e cuide com carinho do seu bebê!

Busque a orientação de um especialista

Caso seu bebê desenvolva sinais de dermatites ou infecção de pele, procure um médico dermatologista. Os sinais podem incluir febre, bolhas, pus e erupção cutânea que não desaparece após o tratamento ou até mesmo agrava. Outro indício alarmante de que está na hora de procurar atendimento, é se o bebê estiver com dor e for difícil consolá-lo.

Me diz: e no seu lar, como você tem cuidado da pele do seu bebê? Sente dificuldades de dar banho e de protegê-lo do Sol? No próximo mês, falarei dessas outras questões que envolvem a pele das crianças. Deixe aqui embaixo a sua dúvida ou comentário.

E, não se esqueça, na hora de comprar a fralda ou pomada adequada para o seu bebê, use o aplicativo Qual Farmácia! O aplicativo que pesquisa em várias farmácias e oferece os melhores preços.

Leia ϟ comentários

ϟ Comentários

Voltar Comentar