Qual Farmácia por Qual Farmácia

Aplicativo de Brasília inova em setor farmacêutico

Com o slogan “O jeito de ir à farmácia mudou!”, o app Qual Farmácia permite que o usuário compre os produtos farmacêuticos pelas melhores ofertas sem sair de casa

Dar fim à saga que é pesquisar preços e comprar remédios nas farmácias físicas foi uma das motivações que concretizaram a criação do aplicativo Qual Farmácia. Concebido em janeiro de 2016, o app mobile oferece gratuitamente ao cliente as melhores ofertas das farmácias, verificando todo o estoque disponível nas farmácias, desde medicamentos aos produtos de higiene e beleza.

Com a tecnologia invadindo todos os setores, o serviço é inovador no setor farmacêutico, pois também nasceu com o intuito de encurtar a distância entre as farmácias e os consumidores. No Brasil, o Qual Farmácia já é considerado o 1º aplicativo do ramo. Disponível para Android e IOS, atualmente, o dispositivo possui 171 farmácias e drogarias do Distrito Federal e entorno. Tendo o objetivo de expandir para outros estados.

Como funciona

O aplicativo Qual Farmácia visita várias farmácias quando o usuário pesquisa por algum medicamento, dessa forma as farmácias parceiras oferecem a melhor oferta que elas conseguem praticar, acontecendo um leilão reverso entre as farmácias. Ou seja, a farmácia que oferecer o menor preço aparece em destaque na lista do resultado da pesquisa que o usuário fez e, tudo isso, acontece de forma instantânea. Depois disso, o cliente escolhe se deseja buscar ou receber o produto em casa.  

Tanto os estabelecimentos quanto os usuários saem ganhando. Para as farmácias, aumentam as chances de venda, porque elas conseguem atingir um público maior do que aquele que passa no ponto de venda. Já para o usuário, a vantagem é ter tudo à mão: o menor preço pelo menor esforço.

A startup

Tudo começou com Lucas Bruno, desenvolvedor co-fundador. Após sair de uma consulta médica sentindo muita dor, ainda precisava comprar o medicamento para dar seguimento ao tratamento. Porém, ele não estava com disposição para ir em várias farmácias e pesquisar preços. Neste momento, ele só desejava chegar em casa e que o seu remédio já estivesse lá.

A partir daí, junto a Leonardo Soares, CEO, e Sérgio Bergmann, também desenvolvedor co-fundador, fundaram a startup Qual Farmácia. Atualmente, esse modelo de negócios repetível e escalável é adotado por empresas por ter um custo baixo de manutenção, mas que pode crescer rapidamente e gerar lucros cada vez maiores.

Evolução e desafios

A primeira criação do Qual Farmácia, por exemplo, foi desenvolvida para uma plataforma web. Mas, depois de um tempo, os desenvolvedores analisaram melhor e verificaram que um aplicativo mobile ofereceria mais dinamismo ao usuário. Assim, em janeiro de 2016, nascia o Qual Farmácia no formato atual que é difundido, um serviço exclusivo e gratuito em versões Android e IOS.

De fato, neste segmento, o Qual Farmácia é o primeiro aplicativo do setor que visa promover a longo prazo, a melhor experiência para os seus usuários.

Por esse motivo que a mudança de cultura de consumo nas farmácias está entre os maiores desafios da equipe. Bem como validar perante os responsáveis das lojas farmacêuticas que eles precisam se adaptar a este novo tipo de consumidor que está cada vez mais conectado digitalmente.

Nesse sentido, Leonardo Soares afirma que um dos seus propósitos é alavancar o aplicativo a ponto de conseguir cobrir todo o Brasil e a América Latina, com um modelo de negócios semelhante a outras startups de sucesso. “O Qual Farmácia tem potencial para chegar tão longe quanto essas empresas”, declara.

Leia ϟ comentários

ϟ Comentários

Voltar Comentar