Acessório feminino pode detectar sinais de câncer de mama por Qual Farmácia

Acessório feminino pode detectar sinais de câncer de mama

O câncer de mama é o tipo de câncer que mais atinge as mulheres no mundo, depois do câncer de pele não melanoma. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), no Brasil, o câncer de mama chega a afetar 28,1% da população a cada ano. Porém, na maioria dos casos, as chances de tratamento e cura aumentam quando o tumor é detectado em estágio inicial.

Nesse sentido, a mamografia é o exame mais recomendado para identificar as alterações suspeitas, podendo oferecer um diagnóstico preciso e seguro antes mesmo dos sintomas surgirem. No entanto, com o intuito de facilitar o acesso a esse tipo de rastreamento que um jovem estudante mexicano chamado Julian Rios Cantu, de 18 anos, criou um sutiã capaz de investigar os primeiros sinais da doença.

Como funciona

O equipamento, denominado Eva Bra, foi desenvolvido principalmente para as mulheres com pré-disposição genética para o câncer de mama. O sutiã é equipado com 200 biossensores de tato, temperatura e luz que monitoram as alterações dos seios.

Para isso, basta que a usuária use a peça entre 60 e 90 minutos por semana e obtenha os dados necessários por meio de um aplicativo, o Eva Health, que é conectado via bluetooth ao acessório. O app fica responsável por comunicar e alertar as usuárias sobre as possíveis mudanças que podem estar associadas ao câncer de mama.

É sabido que quando existe o aparecimento de nódulos, há variações bruscas no fluxo sanguíneo, temperatura e textura do tecido mamário. Por isso, com essas informações em mãos, as usuárias podem recorrer a um médico especialista o mais cedo possível, iniciando assim o tratamento adequado.

O desenvolvimento

O dispositivo deu a oportunidade de que Julian e seus amigos conquistassem o prêmio Global Student Entrepreneur Awards (GSEA) na Alemanha, em abril de 2016. Com o valor do prêmio de 20 mil dólares, eles montaram a empresa Higia Technologies que permitiu a eles que dessem continuidade ao desenvolvimento e prototipagem do sutiã.

O interessante é que Julian se sentiu motivado a criar o equipamento, após acompanhar a luta de sua mãe contra o câncer de mama. Quando ele tinha 13 anos, sua mãe foi diagnosticada com um tumor benigno que, com o passar do tempo, descobriram que se tratava de um tumor maligno, acarretando na remoção dos dois seios.

Sua história comovente se tornou uma grande inspiração e, atualmente, a invenção do jovem reacende a esperança na ciência e na medicina para salvar milhares de vítimas do câncer de mama.

Leia ϟ comentários

ϟ Comentários

Voltar Comentar